Jogos

Retrogaming: Death Rally agora para iPhone e iPod Touch



Outro dia eu estava checando o trailer acima para um futuro jogo de iPhone e iPod Touch e não consegui parar de pensar que o visual do jogo era muito familiar. As curvas fechadas, o cenário com detalhes 3D, a corrida acirrada com visual aéreo…

Eventualmente a ficha caiu: eu estava vendo o que parece quase ser um sucessor espiritual do clássico Death Rally.
Death Rally era um clássico de corrida inspirado pelo filme Death Race 2000, produzido pela Remedy Games (os mesmos criadores da série Max Payne) e publicado pela Apogee, que veio a se tornar a 3D Realms. No game, o jogador começa com um carrinho furreca (claramente inspirado no fusquinha da Volks). Ele deve competir com carros controlados pelo computador, com o objetivo de ganhar pontos no ranking e dinheiro para comprar veículos melhores e armamentos.

O jogo era bem politicamente incorreto. Além de poder matar os adversários na corrida, os espectadores mais descuidados que se aproximavam muito da pista podiam ser atropelados e até metralhados.

Num estilo de gameplay que veio a inspirar o infame Carmageddon, há duas formas de vencer cada estágio: ou você termina a corrida em primeiro lugar, ou elimina todos os carros competidores (ganhando muito mais dinheiro no processo dessa forma).
O jogo tinha um gameplay e uma premissa bastante simples: dispute pelo primeiro lugar (ou pela posição de “último carro inteiro”) na corrida, compre upgrades para o seu carro – metrancas, minas, esse tipo de coisa – com o dinheiro do prêmio, e parta para a próxima. Repita quantas vezes for necessário para comprar o próximo carro, e então repita de novo.

O que tornava o jogo brilhante (além dessa temática de corrida “vale tudo” que foi a inspirar a série Carmageddon, que infelizmente morreu no Nintendo 64) é que o gameplay era divertido até para quem não é muito fã do estilo. Jogos de corrida com elementos de batalha acabam sempre tornando o jogo mais competitivo e divertido (a série Mario Kart e seus diversos copycats que o diga).

Death Rally – ou mais especificamente, a versão shareware que acompanhava um CD da Revista do CD-ROM – foi uma presença constante no computador da minha família. Joguei todo dia, religiosamente, até que uma formatação limpou o meu HD (acompanhada da perda do CD) me roubou a alegria de jogar aquele clássico old school.

O jogo permaneceu no meu subconsciente por anos, até ver aquele trailer lá em cima. Quando a memória de Death Rally veio à tona, fui tomado por um desejo irresistível de jogá-lo novamente. E na minha procura por uma demo ou versão shareware do jogo, acabei descobrindo que a Remedy tornou o jogo freeware em 2009.

Pode baixar sem medo de ser feliz – a versão freeware é devidamente consertada para rodar em OSs mais recentes. É uma pena que o modo online não funcione (não sem muita gambiarra por meio de comandos de execução e redes virtuais como o Hamachi), mas cavalo dado não se olha os dentes, não é mesmo?