Dicas

Como entender o parâmetro dos falantes:

Parâmetros Thiele Small

Thiele/Small comumente é referido a um conjunto padronizado de parâmetros que definem o comportamento de um alto-falante, muito usados para o projeto de caixas acústicas. Foi desenvolvido por A. N. Thiele da Australian Broadcasting Commission e aprimorado por Richard H. Small da Universidade de Sydney. Estes parâmetros são muito úteis para o projeto de alto-falantes porque eles são mais facilmente obtidos do que os parâmetros mecânicos fundamentais.
Fs

É a frequência de ressonância das partes móveis do altifalante. Em regra tem-se dificuldade em produzir freqüências abaixo dele. Assim, um falante com Fs de 55hz não vai produzir 35hz com desenvoltura. Já um falante com Fs de 35hz vai produzir 32hz se estiver em uma caixa com sintonia adequada. A exceção se dá quando o falante está colocado em corneta, em que é menos afetado pelo valor do Fs e funciona mais como um pistão.
Qts

Descreve a qualidade ou característica total do falante que pode ser elétrica e mecânica. Diz o quão forte os conjuntos dos sistemas de motor e magnético do falante são. Assim, um falante com valor de Qts ao redor de 0,2 vai ter um conjunto magnético grande, sendo capaz de mover o cone com enorme força. É o que em inglês se chama de “tight driver” (firme, com alto controle do movimento do cone). Quando esse Qts sobe para 0,45, o falante terá um conjunto magnético menor e exercerá menor controle no movimento do cone. Assim valores menores de Qts são indicativos de som firme e com pancada, com menor peso e graves menos profundos. Qts maiores darão um grave mais pesado e mais lento respondendo mais a freqüências bem baixas. Já para falantes de Qts de 0,6 ou acima são falantes que necessitam caixas enormes para ter uma resposta adequada, enquanto que em caixas menores não se tem resposta de subgraves. Este tipo é melhor usado em som automotivo em um veículo de 3 volumes, em que o porta-malas funcionaria como Vb.

Qms

Leva em consideração as propriedades mecânicas do falante, isto é, a suspensão externa (borda) e a aranha que prende a bobina, responsáveis pela sustentação do cone a fim de que mantenha o movimento linear dentro do gap. Na prática, valores de Qms maiores dão um som mais aberto, mais limpo e com melhor dinâmica, motivo pelo qual terão menos perdas. A borda terá maior flexibilidade e a aranha terá construção dando como resultado maior fluxo do ar e maior sensibilidade, sendo bom indicativo de reserva de energia acumulada.

Bl

Força motor do falante. Quanto maior o valor de Bl mais forte será seu conjunto magnético (motor). Falantes com alto valor de Bl, ao redor de 30 ou mais, tem maior condição de controlar seus cones adequadamente. Certamente terão conjuntos magnéticos massivos, pesados. Em geral apresentarão também baixos valores de Qts. Falantes com Bl abaixo de 20 ou menos terão menos condições de controle do cone. Logo terão valores de Qts maiores. Eles se darão melhor em caixas dutadas, band-pass, dando uma resposta lenta e pesada, com resposta fraca a transientes.

Vas

Esse parâmetro vai dizer o quão controlado é o movimento do cone, sendo medido em litros. Há várias variáveis que influenciam na determinação do seu valor. Não se pode assegurar que altos valores significam ser um falante melhor. A suspensão (aranha) simples ou dupla, bem como o tamanho do cone (Sd), também a temperatura ambiente, a umidade do ar vão afetar seu valor, o que faz esse parâmetro ser um dos mais difíceis de ser medido com precisão.

Mmd

Significa o peso do cone, da bobina e de outras partes móveis do conjunto. Assim, um falante de 18″ com um Mmd de 100g vai ser mais eficiente do que um que apresente um cone mais pesado. Um cone leve também será movido mais rapidamente em relação ao mais pesado. Parece ser uma característica dos falantes de alto Qts (seria para compensar?), dando a idéia de ter resposta adequada a transientes, quando de fato, falantes de alto Qts, devido ao seu conjunto motor (magnético) menos eficiente, anulam as vantagens do cone mais leve. Falantes com cone de 200g ou mais vão apresentar cones mais pesados e firmes, e de maneira geral vão ser menos eficientes, ter dupla aranha e valores menores de Qts. Falantes com cones mais pesados podem apresentar um som mais lento, mas se tiverem Qts baixo e Bl alto, ao contrário, terão boa resposta a transientes, isso devido ao conjunto motor forte. O parâmetro Mms é o peso do cone incluindo a massa radiante, não devendo ser confundido com o Mmd. Alguns programas de simulação de caixas de som vão calcular os valores de Mms quando se entra com o Mmd.

Sd

Quanto maior o cone, mais ar ele irá movimentar. Como reproduzir sons graves significa mover ar, quanto maior o cone menor será o movimento necessário pra dentro e pra fora (excursão do cone). Quanto mais fundo o cone maior o Sd, o que explica valores diferentes. Alguns autores quotam a distância do diâmetro começando pela suspensão externa incluída até ao limite do cone do outro lado, para o efetivo diâmetro do pistão.

Xmax

Valor mais amado por muitos, este parâmetro representa a distância da altura total da bobina diminuída da medida da altura da peça polar superior, dividida por 2. Ou seja, é a distância em que a bobina mantém seu enrolamento dentro do gap acima e abaixo da peça polar (onde se tem o fluxo magnético). Assim, um falante com Xmax de 8mm quer dizer que ele poderá ter um movimento de 8mm para fora e 8mm para dentro estando ainda dentro do fluxo magnético e com movimento linear, assegurado pelo conjunto magnético, suspensão da borda externa e aranha, e pelo damping factor do amplificador. Excedidos esses valores o cone do falante não mais estará regulado por esses controles, sendo colocado por autores que usá-lo constantemente desta forma não é recomendado, uma vez e o reconamento vai ser uma questão de tempo. Cabe ainda advertir que alguns fabricantes adicionam 15% a esses valores por fins marketeiros. Confundir esse valor com o Xmecânico pode causar graves problemas à saúde do falante, pois além de compressão dinâmica, poderá bater no fundo do gap deformando a forma da bobina.

Vd

Se a questão é mover grandes quantidades de ar nas baixas freqüências, este é o parâmetro a ser olhado. Isso por que para produzir som é preciso mover ar e quanto mais baixa a freqüência a ser reproduzida, maior será a quantidade de ar a ser movida para dar determinado resultado. Pode-se fazê-lo usando cones menores (menor Sd), com a penalidade de ter maior movimento pra dentro e pra fora em relação aos cones maiores. A área do cone maior dividida pela área do cone menor vai dar a necessidade de deslocamento do menor em relação ao maior para produzir o mesmo resultado. É fácil calcular isto e comparar os valores de Vd vai dar um indicativo do que um falante de graves pode produzir, sendo uma coisa que poucos realmente fazem.

via: wikpédia