Dicas mecânicas

Cilindro Mestre de Freio – defeitos frequentes

Cilindro Mestre de Freio – o que é?

O cilindro mestre, localizado dentro do capô do seu carro, é a peça responsável por acionar a pressão hidráulica dos freios de um automóvel.  Quando o pedal de freio é acionado, os pistões da câmara interna do cilindro mestre pressionam o fluido de freios que se distribui por todo o sistema hidráulico e chega até as lonas e pastilhas de freio nas rodas.

Tipos de Cilindro Mestre e suas Características

O cilindro mestre pode ser simples ou duplo:

Cilindro Mestre Simples: possui apenas uma câmara ou estágio. Atualmente, estão em desuso já que uma falha nesse tipo de cilindro mestre resulta em perda da capacidade de frenagem nas quatro rodas do veículo.

Cilindro Mestre Duplo: possui duas câmaras ou estágios, de maneira que cada câmara alimenta de fluido de freio duas rodas do veículo. Os cilindros mestre duplos são muito mais seguros, pois se uma das câmaras falhar, a outra garante que o carro ainda terá condições de frenagem, mesmo que em pior eficiência.

Defeitos mais frequentes do Cilindro Mestre

Existem dois sintomas principais que podem caracterizar defeito no cilindro mestre de um veículo:

1) Pedal de freios cede descendo até o assoalho: acontece quando ao acionar o pedal de freios, este vai até o assoalho do veículo, sem eficiência na frenagem. O pedal também pode abaixar com o carro parado no semáforo, por exemplo. É necessário pisar ou bombar novamente para que o mesmo volte novamente à sua posição normal de acionamento.

No entanto, é importante frisar, que para chegar ao diagnóstico de avaria do cilindro mestre, devemos antes observar outras características no sistema de freios. Devem ser revisadas as lonas traseiras, as pinças de freios, o módulo do ABS ou até mesmo se há ar no sistema. Todas estes detalhes do sistema poderão induzir a um diagnóstico equivocado de defeito no cilindro mestre.

2) Fluido de freio no Reservatório: o fluido de freio no reservatório situado na parte superior do cilindro mestre deve ser regularmente revisado. Duas características principais devem ser observadas. São elas: o nível do fluido de freio e também a sua a conservação.

Quando o nível do fluido desce moderadamente pode ser algo normal, e não indício de defeito. Provavelmente isto está ocorrendo devido ao desgaste gradual das pastilhas de freio. Neste caso não complete o fluido de freio no reservatório, já que ao serem substituídas as pastilhas por outras novas, o nível retornará à sua posição original.

Contudo, se o nível estiver muito baixo no reservatório, isto pode indicar que há um vazamento no sistema de freios. Nesse caso o nível deverá ser completado imediatamente, para evitar o risco de perda dos freios.

A maioria dos veículos tem um sensor de segurança que aciona uma luz de alerta no painel quando o nível do fluido de freio está abaixo do nível indicado. Geralmente esta é a mesma lâmpada indicadora que acende quando acionado o freio de estacionamento.

A segunda característica a ser observada no fluido de freio é seu estado de conservação. O fluido de freios é higroscópico, ou seja, absorve água do ar, diluindo-se e pendendo as suas propriedades originais. Portanto deteriora-se com o tempo de uso.

Manutenção Preventiva e Reparo do Cilindro Mestre

A maneira de se prevenir falhas no cilindro mestre do seu carro, mantendo as boas condições de funcionamento, consiste na substituição completa do fluido de freio a cada ano ou 10.000 km rodados.

Quando há alguma avaria nessa peça, que é considerada o coração dos seu freios, a melhor opção a ser escolhida é a substituição por outra peça nova completa. Por esse motivo a avaliação e diagnóstico devem ser precisos, evitando gastos desnecessários.